Chega o frio, e como uma boa filha do país tupiniquin, me entra uma tristezinha…
Fico assim, meio jururu…
E claro, pra tempos como este, nada melhor que comer. Talvez seja herença da Vó Maria, que sempre fazia tudo ficar melhor com seu doce de leite clarinho , desses que a gente de tanto chupar a colher, acaba achando que todo doce de leite que valha a pena termina com gosto metálico.
Então resolvi que essa semana vou falar de comidinhas, e como minha cozinha é muito pequena e quase todo dia como em restaurantes perto da escola, vou brincar de gourmet na vizinhança.
O restaurante de hoje é o丸亀製麺 (Marugameseimen) que na nossa tradução é  Noodle da tartaruga redonda! Ou seja, num tem como ser ruim, né?
Explicando de uma forma muito muito simples a diferença do ramensoba e
e udon:
O primeiro é o macarrão do nosso miojao de sempre. Não necessariamente instantâneo.
Curiosidade: como em japonês RA e LA, são o mesmo som, a galera que cruzou o mundo abordo do Kasato Maru escreveu Lamen, e assim foi… O segundo, é o que faz yakisoba.

Curiosidade: yaki é “feito na chapa”. Yakitori é o espetinho de frango grelhado (tori é pássaro), por tanto yakisoba…
E o udon é o que eu mais gosto.
O Restaurante da Tartaruga Redonda (que na verdade faz referencia ao nome de uma cidade de Kagawa, região com muita tradição em Udon) tem preço otémo pro bolso estudantil, é uma delicia e é comida que conforta o estômago e o coraçãozinho.

YouTube Preview Image